Hipertensão: Entenda quais suas causas

Hipertensão entenda quais suas causas

Pressão alta  é o nome popular dado a hipertensão, essa doença pode atingir todas as faixas etárias entretanto seu foco são os mais velhos. Ela é resultado da força necessária que o sangue precisar fazer contra as paredes das artérias para que haja a circulação em toda a extensão do corpo.

Quando há à redução do tamanho das artérias, gerando a necessidade de um bombeamento mais forte por parte do coração para disparar o sangue e obter retorno do mesmo, decorrente desta situação o coração sofre com uma dilatação e as artérias sofrem avarias.

Ao longo do dia há uma variação nos números da pressão arterial, tendo tendência a diminuí-los ao deitar-se e em momentos de relaxamento, e elevasse em situações de estresse, na prática de exercícios físicos e atividades agitadas.

A medição da pressão é feita em milímetros de mercúrio (mmHg). A constatação da hipertensão quando os números se elevam para 14 por 9 (140mmHg X 90mmHg) em período de  tempo predominante, ao atingir esse limite o corpo se torna vulnerável  e o risco de doenças renais, cardiovasculares, AVCs , impotência sexual e variações na visão aumentam.

O aparelho utilizado para a medição chama-se esfigmomanômetro ele é envolvido ao redor do braço , enquanto o batimento do coração é avaliado através do estetoscópio, o apontamento do primeiro número é realizado assim que ocorre a liberação do sangue,o número extraído desta medição representa a pressão sistólica, o correto é não ultrapasse 12mmHg, a extração é da pressão diastólica onde a medida adequada é de 8mmHg.

Medição hipertensão

Os sintomas só aparecem em casos avançados aumentando o risco de fortes conseqüências, ou seja se você sente, tontura, dores de cabeça, ouve um zumbido, a visão embaçada  e sente falta de ar, procure um profissional da área da saúde o quanto antes para evitar maiores complicações e seqüelas 

A falta de controle da pressão pode ocasionar em um infarto, como conseqüência da má circulação gerada constrição das artérias coronárias, que gera a insuficiência de oxigenação, afetando o coração e levando martírio ao músculo cardíaco.

A fatores que podem influenciar a tendência a desenvolver a hipertensão

Hábitos alimentares

Obesidade

Tabagismo

Consumo excessivo de sal

Hipertireoidismo 

Excesso de consumo alcoólico

Histórico familiar ( o que pode aumentar as chances em 30%)

Estresse

Sedentarismo

Menopausa

Diabetes

Apneia do sono

Sono irregular


Quando a pressão se encontra na casa de 9 por 10 é um caso leve, todavia , não deve ser ignorado o tratamento não é realizado através de medicamentos e sim com a mudança dos hábitos cotidianos evitando todos os fatores de risco mencionados a cima.

Quando o aumento da pressão do individuo alcança um número considerável de risco e não consegue obter o controle da mesma evitando os fatores de risco é necessário a inserção de medicamentos no tratamento para que os vasos posso ficar mais relaxados.

A uma ligação clara entre o aumento da pressão e peso por isso também há à recomendação da diminuição do peso , a todo quilo eliminado existe a possibilidade de diminuição de 1,33mmHg e 1,6mmHg em média. Recomendação que a redução seja de 10% de seu peso.

Movimentar-se e praticar exercícios físicos, como caminhadas, natação, corridas libera óxido nítrico, que auxilia na dilatação dos vasos sanguíneos. É importante tomar cuidando durante a prática de exercícios pois pode acontecer de haver um pequeno aumento da pressão, o que torna imprescindível  a busca por um profissional antes de aderir as práticas.

A Alimentação também deve ser revista, a dieta deve ser balanceada, equilibrando vegetais e frutas na dieta que auxiliam no controle da pressão. Diminuir o sal dos alimentos ingeridos também é necessário, o consumo correto segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) é de no máximo 5 gramas ao dia no máximo.

Há possibilidade de controle da pressão arterial não é remota, se houver a prática do tratamento , alterando os hábitos que influenciam na diminuição da qualidade de vida e tomando os medicamentos corretamente quando há a necessidade dos mesmos.